decisões-patricia-gebrim

Pense nas últimas decisões importantes que você tenha tomado, ou tenha tido o desejo de tomar.

Agora torne consciente o processo pelo qual essa decisão foi tomada.

Perceba se você tende a tomar a decisão por si mesmo, ou se costuma sair pelo mundo perguntando a todos o que fazer.
Por mais que ouçamos as pessoas é muito importante compreendermos que cabe a nós, e somente a nós, como seres conscientes e criadores, traçarmos o rumo de nossas vidas, tarefa que não está entre as mais fáceis.
Quando assumimos em nossas mãos o leme da vida e passamos a tomar decisões baseadas na autenticidade de nosso Ser, nem sempre somos aplaudidos por aqueles que nos rodeiam.

Muitas vezes o que acontece é o exato oposto.

Ameaçadas pela liberdade clamada e exercida por nós, é comum que as pessoas ao nosso redor reajam de maneira crítica, cobrando que voltemos a nos encaixar nos moldes que lhes pareciam mais confortáveis.
O fato é que há um preço a ser pago pelo direito de existirmos.

Algumas pessoas sairão de nossas vidas, outras nos compreenderão mal ou até nos atacarão.

Para resistir a essa barreira, é preciso que sejamos capazes de honrar a nós mesmos, capazes de permanecermos centrados em meio ao furacão, sem julgar àqueles que nos atacam, mas mantendo-nos firmes em nossa posição de auto respeito e no forte propósito de lutarmos por nossa existência.
Todos nós temos o direito de existir, de exercitar escolhas livremente, de cometer erros e acertos, de determinar o rumo de nossas vidas.

Tudo se trata de traçarmos nosso caminho de maneira que o caminho trilhado e o caminho da nossa alma, ou da nossa essência, sejam apenas um.

Quando somos capazes disso, tudo vai sendo naturalmente levado de volta ao lugar da paz, e o amor passa a se manifestar em cada passo de nossa jornada.

morte-patricia-gebrim

Nada nasce sem que algum tipo de morte seja vivenciada.

O ego precisa abrir espaço para que a alma possa passar.

Quando decidimos algo, mas decidimos DE VERDADE, com a alma, lá no fundo no nosso Ser, a estrutura de cada uma de nossas células começa a vibrar essa nova decisão, que passa a pulsar em nosso campo energético.

É como uma canção, inaudível aos ouvidos, mas que pode ser sentida pelos corações.
Quando isso acontece, tudo ao nosso redor começa a mudar, a dançar ao som da nova frequência.
É lindo perceber esse movimento da vida.

Ver que, muito rapidamente, o mundo ao nosso redor começa a se desfazer, como um castelo de areia à beira mar, levando com ele tudo o que já não tenha sintonia com a nova forma de Ser.

Ao mesmo tempo, um novo Universo de possibilidades começa a se manifestar, muitas vezes de forma absolutamente inesperada.

Surgem em nossas vidas novas pessoas, novas oportunidades, novos desafios.

Assim, o real esforço a ser empreendido nos processos de mudança é muito mais interno do que externo.

Quando você finalmente decidir saltar em direção ao novo, como o pássaro em seu primeiro voo, descobrirá que naquele espaço que existe para além dos controles, estará a vida, sempre pronta a te tomar nos braços e te levar de volta para casa.

solte-se-patricia-gebrim

Você quer leveza na vida, mas recusa-se a deixar ir o peso que o mantém dolorosamente atado ao chão.
Você caminha pela vida tentando controlar tudo e todos, como um fantasma arrastando suas correntes pelo castelo.

Não me admira que viva tão pesado e cansado.
Você foge de si mesmo e precisa da aprovação do outro para validar quem é.

Não me admira que sua autoestima esteja manchada.
Se quiser mesmo dançar na leveza da vida, aprenda a abrir mão, a deixar ir.
Comece aprendendo a ficar sozinho e em paz consigo mesmo.

Tão em paz que cobranças e críticas alheias não lhe causem abalo.

Tão em paz que você possa suportar que o outro não o aprove, que o outro talvez nem goste de você.
Aprenda a fluir pela vida em plena aceitação do que quer que cruze seu caminho, faça amizade com qualquer experiência que bata à sua porta.

Aceite que a vida é perfeita exatamente como é.

Pare de lutar contra tudo e todos.

A única luta válida é a luta contra a inércia que o mantém aprisionado nesse lugar tão cinza e pesado.
Largue as correntes que o aprisionam.

Abra mão dessa necessidade de proteger o castelo.

Descubra que além dos muros existe uma vida inexplorada, esperando por você.
Vá além dos muros do seu castelo.

É lá que está a leveza.

Nas asas dos pássaros que voam livres.
Não acredite em mim.

Vá até lá e sinta por si mesmo!

intuição-patricia-gebrim

Preciso falar sobre algo que nos aprisiona: A mente.
Como o som de correntes fantasmagóricas se arrastando por escuros corredores, a mente nos perturba, nos faz crer que precisamos provar aos outros que temos razão, nos envolve em intermináveis conversas internas, nos tira o sono e a paz. Tudo isso acontece porque acreditamos que a mente contém as respostas, as soluções para nossos impasses na vida, basta que nos esforcemos mais.

E assim caímos na armadilha.

Nossa energia se esvai nesse cansativo turbilhão mental que não leva a lugar algum. Ficamos exaustos de tanto pensar.

Dentro de nós existe um lugar de profunda paz.

Um templo silencioso onde mora a nossa sabedoria.

Um espaço tranquilo e quieto, onde as sementes do novo podem se manifestar, onde a criatividade pode atuar, nos mostrando o que a mente nunca será capaz de perceber.

É lá que mora a sua intuição, bem perto do seu coração.
Para chegar a esse lugar, precisamos parar.

Parar de fazer, de buscar, parar de nos esforçar.

Parar tudo e aceitar o que quer que esteja acontecendo dentro de nós.

Apenas contemplar.

Após termos feito o necessário, precisamos confiar em nós mesmos e no Universo.

Nos deitar nesse espaço quieto, onde ouvimos as batidas de nosso próprio coração. E é de lá, a partir daquele som, na paz da pulsação da vida, que pode surgir uma nova direção.

Sem esforço.

Não um caminho conhecido pela mente, e sim algo original e realmente transformador.
Tente por si mesmo.

Se estiver em meio a um conflito, ou problema, se tem se esforçado em entender ou resolver, experimente agora parar de buscar respostas ou culpados, parar de procurar a solução.

Volte-se para dentro e fique com o que quer que esteja sentindo.

Aceite isso.

Abrace a si mesmo, como a terra fértil abraça a semente.

Faça isso pelo tempo que for necessário, e um dia, quando menos esperar, um broto sairá da terra.

Novo, fresco e belo, como tudo que faz parte da natureza.

Fazer isso é cessar a luta, é deixar sua alma lhe guiar, é escolher viver em paz, fluindo em harmonia com a vida.

Ilusão

Seu medo é um castelo de ilusão à beira do mar da consciência.

sentido-da-vida-patricia-gebrim

Se você sente necessidade de encontrar um sentido para a sua vida, simplesmente olhe para si mesmo.
Agora.
Perceba o que se passa em seu íntimo.

Olhe ao redor, para as pessoas e situações que o rodeiam.

Você as atraiu.

Sua essência tem uma qualidade magnética que serve à evolução.

Nada nem ninguém surge em sua vida sem que exista um sentido maior para esse encontro.

Existe um tesouro escondido em cada experiência.

Uma semente de luz.
Mesmo nas experiências e pessoas difíceis.
Principalmente nas experiências e pessoas difíceis

Estamos aqui para nos lembrar do amor que somos e manifestá-lo no mundo.

Tudo e todos ao nosso redor aqui estão para nos ajudar nisso.

Assim, você não precisa atravessar o mundo, ter uma religião, participar de grupos, escalar montanhas ou frequentar templos para se aproximar daquilo que é divino.

Aquilo que você precisa já o espera, agora mesmo, e está dentro de você.
Aquiete sua mente e vá ao seu encontro.
Isso é tudo o que você precisa fazer.

si-mesmo-patricia-gebrim

Se você anseia por fluir no rio da vida, precisa aprender a ser seu próprio guia, sua própria luz.

Precisa ser capaz de abrir mão da falsa segurança oferecida pelos grupos e instituições.
Você não deve, jamais, entregar seu poder a nenhuma autoridade fora de você.
Você é seu próprio e único mestre.
Sinta o poder que brota dessa afirmação.

nao-se-compare-patricia-gebrim

Um dos mecanismos mais destrutivos que usamos contra nós mesmos são as comparações.
Toda comparação é sinal de falta de auto estima e de uma crueldade praticada contra nós mesmos e contra os outros.
Quando nos falta amor por nós mesmos, precisamos diminuir os outros para nos sentirmos melhor.
Precisamos então encontrar alguém mais feio, mais pobre, menos inteligente.

Você percebe a distorção disso?
A verdade é que sempre haverá alguém com qualidades que você não possui.
Mas não existe, em todo o Universo, alguém como você.
Você é um ser único!
Sinta isso em seu íntimo.
Lá, dentro de você, existe algo incrível e tão lindo.
Existe um espaço feito de cores, estrelas, música e poesia.
Existem sonhos maravilhosos e todo tipo de semente de luz.
Existe uma fonte inesgotável de um amor tão belo que é impossível beber dessa fonte sem ser tomado por um profundo amor por si mesmo.
Somos deuses e deusas.
Saber disso é resgatar a autoestima.
Não se trata de comparações.
E sim de nos lembrarmos.
Somos todos divinos.

leveza-patricia-gebrim

A vida não precisa ser vivida como se fosse um drama.

Nossa passagem por aqui é tão breve que merecemos vivê-la com leveza, com um sentido de extremo maravilhamento.
Merecemos desfrutar de cada instante, abrindo nossos sentidos e coração àquilo que é real.
Imagine a si mesmo sendo capaz de viver cada instante exatamente como é.

Sem rejeitar nada.

Dando o seu melhor a cada movimento da vida.

Abrir mão dos controles é a única maneira de viver com leveza.

Mas muitas vezes preferimos os dramas.
Insistimos em olhar para trás e para frente, constantemente nos aprisionando ao que já foi, ao que virá.
E sofremos.
Sofremos pelo que passou e não volta, ou pelo que já não podemos mudar.

Sofremos de ansiedade ou medo do futuro.
Enquanto isso, a leveza escorre pelos encanamentos enferrujados de nossa mente teimosa, o tempo corre no relógio, um tempo que não volta, e nossa vida se gasta de tanto que a tentamos controlar.

Quer saber?

Pare tudo.
Respire, como se não existisse nada além dessa respiração.
Na verdade, só existe este exato momento.
Todo o resto é uma ilusão.
Relaxe.
Deixe o momento amar você.
Isso é leveza.

 

 

medo-patricia-gebrim

Fique atento. O medo costuma chegar de mansinho.
Sem muito alarde, vai rodeando seu coração, sussurrando frases sombrias em seus ouvidos, sugerindo um futuro amedrontador, fazendo aliança com suas fantasias, vem de carona nos seus condicionamentos, avalizado por frases que tantas vezes você ouviu.
Saiba reconhece-lo e cortar sua influência antes que ganhe corpo.
Não permita que o medo engula seu coração.
Aos primeiros sinais de sua presença lembre-se de respirar, entregue-se à sua alma e recupere a confiança na vida.
Tudo o que vivemos é sempre para o bem.
Quando lembramos disso o medo imediatamente se desfaz

 

por-que-estamos-aqui-patricia-gebrim

Estamos aqui para ir além dos limites.
Limites são as fronteiras da nossa mente.
Para além do conhecido, nos aguarda o mistério com seu infinito potencial.
Ouse não saber.
Tudo o que você já sabe só te traz “mais do mesmo”.
Ousar não saber é adentrar o sagrado terreno da criatividade.
É acordar e se perceber possuidor de asas.
É agitá-las e descobrir que sempre soubemos voar.
Só voa quem não sabe que voar é impossível.

85

Cabe ao feminino despertar a alma do mundo.
Existe algo em sua doçura que acalma medos e suaviza corações.

Existe algo em seus sonhos que desperta na humanidade a vontade de sonhar com um mundo melhor.

Existe algo em se abraço que acalma leões e os embala em uma canção de ninar.

Existe algo em sua alegria que acorda os átomos e lhes dá uma vontade imensa de dançar.

Existe algo em suas lágrimas que traz à tona a compaixão, mesmo no mais duro dos corações.

Existe algo em seu amor que foge à sanidade, e de tão belo, vira o mundo inteiro de pernas para o ar.