“OS QUE BUSCAM APLAUSOS JAMAIS SERÃO LIVRES.”

Consciência ou sem consciência

Podemos viver de duas formas.
Com consciência ou sem consciência.

Quando vivemos sem consciência, conduzimos nossa vida como robôs, seguindo as programações que nos foram embutidas desde que nascemos, conduzidos por medos, culpas ou desejos.

Fazemos as coisas para agradar pessoas, ou porque nos disseram que deveria ser assim, ou numa constante perseguição daquilo que acreditamos, em nossa ilusão, que atrairá para nós a felicidade.

Viramos reféns de nossos prazeres.

Não é difícil perceber que a maior parte da humanidade vive dessa forma, tentando cumprir ou atingir metas que vieram de fora, escravas de desejos que nada tem a ver com o seu Ser real.

Quando começamos a expandir nossa consciência, recuperamos algo muito precioso, a nossa capacidade de questionar a forma como vivemos a vida.

Já não cumprimos cegamente os papéis que nos foram impostos.
Não nos obrigamos a casar só porque todos “têm” que casar.
Não nos obrigamos a ter filhos só porque estava no script.
Não frequentamos os lugares da moda.
Não seguimos a massa.

Percebemos que as escolhas não devem vir de fora para dentro, e sim o contrário. Precisam brotar do coração.

Começamos então a ter opiniões próprias e a perceber que aquilo que nos faz de verdade felizes é seguir a nós mesmos.

Ouçam.
Não existe essa fórmula da felicidade que tentam nos vender.

A felicidade é um estado de plena conexão com nós mesmos, algo que nunca pode acontecer se estamos ocupados demais cumprindo as regras de nossas famílias, de nossa sociedade, das instituições que regem a vida da maioria das pessoas.

Assim, elevar nossa consciência não é fácil.

Requer a força de honrarmos a nós mesmos, mesmo quando as pessoas ao nosso redor não nos aprovam, aceitam ou aplaudem.

Os que buscam aplausos jamais serão livres.

Com amor,
💙
Patricia Gebrim #patriciagebrim