Simples assim: Ou você está feliz nessa relação, ou não.
E se a resposta é não, se você já tentou tudo e a conexão não se estabeleceu, você não pode mais se dar ao luxo de desperdiçar sua energia, ou seu tempo.
Deixe ir.
Rompa com os apegos e ampare-se no amor que tem por si mesmo.
Ouça:
Quando você encontrar alguém que estiver vibrando na mesma frequência que você, tudo fluirá sem esforço.
Não digo que será perfeito.
Digo mais.
Será divinamente “imperfeito”.
Um relacionamento perfeito não nos serviria para o propósito maior dos relacionamentos : Evoluir.
Precisamos de relacionamentos imperfeitos, para que possamos nos aprimorar, crescer, aprender e ensinar.
Mas é preciso sim que exista algo que flua e nos conecte ao outro, uma espécie de ligação em um nível maior, que acolha e suporte a imperfeição, sem se abalar.
É preciso a escolha refeita diariamente de seguirem juntos, sem que se perca a individualidade, e que essa escolha seja consciente e confortável para ambos.
É preciso que ambos nutram a semente de amor dando-lhe atenção, com alegria, sem se sentirem sobrecarregados por isso.
É preciso a coragem de expor a alma, mostrar-se nu, correr o risco de desvestir a armadura e abrir os braços, oferecendo ao outro a doce vulnerabilidade de um peito aberto.
Ou isso está presente, ou o relacionamento não está embasado no que é real.
Gente madura quer profundidade.
Amor de verdade requer esse nível de maturidade.
Não é para todos.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *